Compartilhar

 

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E ACOMPANHAMENTO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL/2013

PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA – PAIC

EIXO EDUCAÇÃO INFANTIL

 

  1. JUSTIFICATIVA

            A Coordenadoria de Educação Infantil trabalha para garantir uma Educação Infantil pública, gratuita e de qualidade. Para isso, apresenta este Programa de Formação que em parceria com o Programa de Alfabetização na Idade Certa (PAIC) - Eixo Educação Infantil contemplará professores pedagogos I, coordenadores pedagógicos e auxiliares educacionais que atuam nas Instituições de Educação Infantil[1] do Sistema Municipal de Educação de Fortaleza/CE.

A compreensão de que a Formação Continuada dos Profissionais que atuam na primeira etapa da Educação Básica é uma ação imprescindível fundamenta-se no Parecer CNE/CEB nº20/2009 que revisa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, afirmando que “programas de formação continuada dos professores e demais profissionais também integram a lista de requisitos básicos para uma educação infantil de qualidade”.

Nesse sentido, este Programa de Formação busca subsidiar o trabalho pedagógico desenvolvido por professores junto às crianças por meio de ações contínuas de estudo, de reflexão acerca da prática e de planejamento das ações pedagógicas que traduzam o saber construído nas formações em práticas qualificadas.   

Para tanto, há a necessidade de incluir no processo formativo, além dos professores, tanto coordenadores pedagógicos, porque são responsáveis pela condução e orientação do trabalho desenvolvido pelo professor, como auxiliares educacionais, porque lidam diretamente com crianças e compartilham a função de educar e cuidar delas com o professor. Ou seja, todos os profissionais citados estão implicados no processo educativo. No entanto, a formação possuirá especificidades conforme a necessidade de cada público alvo.

A Formação Continuada deve oferecer aos profissionais que atuam na Educação Infantil condições de “refletir sobre sua prática docente cotidiana em termos pedagógicos, éticos e políticos, e tomar decisões sobre as melhores formas de mediar a aprendizagem e o desenvolvimento infantil, considerando o coletivo de crianças assim como suas singularidades”, como assevera o Parecer CNE/CEB nº20/2009.

Com o intuito de efetivar mudanças nas práticas pedagógicas docentes, propõe-se que a Formação Continuada aconteça em diferentes espaços de socialização, inclusive na escola. Assim, os encontros de Formação Continuada se darão em duas modalidades distintas: Formação Presencial e Formação no Contexto Escolar.

A Formação Presencial será realizada em polos de formação[2] e possui como principal característica o encontro de professores, de coordenadores pedagógicos e de auxiliares educacionais das Escolas do Sistema Municipal, o que propicia a socialização de saberes e experiências dos diversos contextos culturais.

A Formação no Contexto Escolar será realizada por meio do acompanhamento pedagógico, sendo compreendida como um processo contínuo, articulado ao contexto de trabalho, ao cotidiano profissional, organizacional e comunitário das escolas (OLIVEIRA-FORMOSINHO, 2001). O espaço de realização dessa modalidade formativa é na escola, procurando atender as especificidades formativas dos profissionais e de cada contexto escolar.

2. OBJETIVO GERAL

Promover aos profissionais que atuam na Educação Infantil a ampliação dos conhecimentos sobre o desenvolvimento e a aprendizagem da criança, assim como, oferecer subsídios necessários ao desenvolvimento das práticas pedagógicas no contexto da educação de qualidade.

2.1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

ü  Implementar projetos locais (em cada unidade escolar) de formação continuada de professores em todas as unidades educacionais;

ü  Fortalecer o papel do Coordenador Pedagógico na formação continuada dos professores e auxiliares educacionais em cada unidade escolar;

ü  Criar referências para a organização de rotinas pedagógicas qualificadas e aprimorar o trabalho pedagógico docente junto às crianças.

ü  Subsidiar os professores e coordenadores pedagógicos na análise e elaboração da documentação pedagógica (portfólios, diários de classe, planejamento, relatórios etc).

3. PÚBLICO ALVO

3.1. Coordenador Pedagógico

3.2. Professor Pedagogo I que atua na pré-escola

3.3. Professor Pedagogo I que atua na creche

 

4. MODALIDADES DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL (professoras da creche e da pré-escola, coordenadoras pedagógicas)

4.1. Formação Presencial

 

            A Formação Presencial terá a carga horária de 32 horas distribuídas em 08 encontros de 4 horas cada. Os encontros serão mensais, com início em março de 2013 para os coordenadores pedagógicos e em abril de 2013 para as professoras, no formato de seminário e término previsto no mês de dezembro, no formato de work shop[3]. Os encontros mensais serão organizados por turmas com, no máximo, 40 cursistas por formador. 

Os encontros presenciais serão realizados no dia/turno destinados ao estudo e planejamento da professora. Nesse sentido, esses encontros serão realizados de segunda à quinta-feira, nos turnos matutino e vespertino.

4.2. Formação no contexto escolar

A Formação no Contexto Escolar, parte constituinte da Formação Continuada dos Profissionais da Educação Infantil, consiste em 04 encontros bimestrais de 04 horas cada, na escola, totalizando 16 horas. Essa modalidade de formação será desenvolvida na forma de acompanhamento das práticas pedagógicas [4] nas instituições de Educação Infantil pelo formador.

O objetivo principal dessa formação é relacionar os conhecimentos construídos nos encontros presenciais às práticas desenvolvidas pelos professores e coordenadores pedagógicos no cotidiano da Educação Infantil, promovendo uma oportunidade de reflexão coletiva do trabalho realizado e, assim, aprimorá-lo.

Esses momentos se constituem como continuidade das formações presenciais na escola através da realização de leituras, de discussões acerca da prática pedagógica à luz dos temas abordados na formação em consonância com a proposta pedagógica de cada instituição, como também, para análise dos planejamentos dos diversos tipos de registros (diários de classe, caderno individual do professor, relatórios individuais das crianças, portfólios etc). Para tanto, o formador tem a atribuição de conduzir esses estudos junto às professoras e às coordenadoras pedagógicas, bem como a troca de experiências, possibilitando reflexão sobre as diversas formas de cuidar e educar crianças na Educação Infantil.

Para efeito de contabilização da carga horária da formação, será considerada a modalidade de acompanhamento pedagógico, no qual o formador conduz o estudo com agrupamento de professores e coordenador no tempo sem interação com a criança no espaço escolar.

Tendo em vista a garantia desse espaço de formação na escola, o coordenador pedagógico (gestão) deverá organizar a distribuição dos professores pedagogos II nas turmas de Educação Infantil de forma que possibilite a reunião de todos ou a maioria dos professores pedagogos I envolvidos nesse processo. Essa organização será acompanhada tanto pelos técnicos da SME/COEI como pelos técnicos dos Distritos Educacionais.

5. ATRIBUIÇÕES DAS EQUIPES DE FORMAÇÃO

5.1. Equipe técnica do Departamento de Formação e Acompanhamento da SME

·         Organizar a logística da Formação Continuada: local, material, cronograma de datas, textos, pauta, divulgação, frequência;

·         Coordenar os encontros de estudos preparatórios tanto para Formação Presencial quanto para Formação em Serviço, com os formadores;

·         Elaborar relatório consolidado de avaliação das Formações Presenciais e das Formações em Serviço a partir dos relatórios dos formadores;

·         Realizar acompanhamento pedagógico às Instituições de Educação Infantil por amostragem

·         Participar das formações do PAIC – Eixo Educação Infantil

·         Articular, integrar, implementar a proposta de formação continuada docente do PAIC/EI – SEDUC com as ações de formação desenvolvidas pela SME/COEI/DEFA.

5.2. Equipe de Formadores dos Distritos Educacionais:

·         Realizar encontros mensais de Formação Presencial e bimestrais de Formação no Contexto Escolar destinados aos professores pedagogos I e aos coordenadores pedagógicos;

·         Realizar acompanhamento semanal às instituições de Educação Infantil;

·         Elaborar os relatórios de avaliação tanto da Formação como do Acompanhamento às Escolas a partir dos instrumentos de acompanhamento;

·         Realizar os encaminhamentos necessários junto ao chefe de equipe da EI das demandas originadas a partir do acompanhamento;

·         Participar das formações do PAIC – EIXO Educação Infantil/SEDUC;

·         Participar dos encontros de estudo e planejamento da Formação Continuada, organizados pela equipe da SME/COEI/DEFA.

A estimativa da quantidade de formadores (30) necessários para a Formação Presencial de pedagogos I tem como base os dados da matrícula e a projeção de lotação de professores do ano letivo de 2013. A distribuição do formador por Distrito de Educação atenderá a quantidade de escolas e professores em cada Secretaria Regional.Vale ainda ressaltar que essa quantidade de formadores é uma previsão que poderá ser ampliada de acordo com a demanda acima citada.

6. PLANO DE AÇÃO DA FORMAÇÃO E ACOMPANHAMENTO

6.1.  Plano de Ação do Professor Pedagogo I e Coordenadores Pedagógicos na escola

O tempo do professor pedagogo I destinado às atividades pedagógicas sem interação com as crianças, de acordo com sua carga horária, deverá ser organizado conforme o exemplo a seguir:

Quadro 01 - Professor (a) com carga horária – 100h (mensais)

SEMANA

CH

AÇÃO

LOCAL

1ª semana

4h

Elaboração doplanejamento pedagógico e registros/ Aprofundamento de estudos

CEI/EMEIF

2ª semana

4h

Elaboração doplanejamento pedagógicoe registros/ Aprofundamento de estudos

CEI/EMEIF

3ª semana

4h

Formação no contexto escolar

CEI/EMEIF

4ª semana

4h

Formação Presencial

A definir

 

Quadro02 - Professor (a) com carga horária – 200h (mensais)

SEMANA

CH

AÇÃO

LOCAL

1ª semana

8h

Elaboração doplanejamento pedagógico e registros/ Aprofundamento de estudos

CEI/EMEIF

2ª semana

8h

Elaboração doplanejamento pedagógicoe registros/ Aprofundamento de estudos

CEI/EMEIF

3ª semana

4h

Formação no contexto escolar

 

CEI/EMEIF

 

4h

Elaboração doplanejamento pedagógicoe registros/ Aprofundamento de estudos

4ª semana

4h

Elaboração doplanejamento pedagógicoe registros/ Aprofundamento de estudos

CEI/EMEIF

4h

Formação Presencial

A definir

 

7. Distribuição da carga horária de formação

7.1. Formação Continuada do Coordenador Pedagógico

QUADRO 03: Demonstrativo da c/h do Coordenador Pedagógico

DEMONSTRATIVO DA C/H DE FORMAÇÃO DO CORDENADOR PEDAGÒGICO

Mês

Carga horária

Modalidade da formação

Março

4 horas

Formação Presencial

Seminário

Maio

4 horas

Formação Presencial

 

 

Junho

4 horas

Formação Presencial

4 horas

Formação na escola

Julho

FÉRIAS COLETIVAS

Agosto

4 horas

Formação Presencial

4 horas

Formação na escola

Setembro

4 horas

Formação Presencial

 

 

Outubro

4 horas

Formação Presencial

4 horas

Formação na escola

Novembro

4 horas

Formação Presencial

 

 

Dezembro

4 horas

Formação Presencial

4 horas

Formação na escola

 

7.2. Formação Continuada do Professor

QUADRO 04: Demonstrativo da c/h do professor I

DEMONSTRATIVO DA C/H DO PROFESSOR I

Mês

Carga horária

Modalidade da formação

Abril

4 horas

Formação Presencial

Maio

4 horas

Formação Presencial

Junho

4 horas

Formação Presencial

4 horas

Formação na escola

Julho

FÉRIAS COLETIVAS

Agosto

4 horas

Formação Presencial

4 horas

Formação na escola

Setembro

4 horas

Formação Presencial

Outubro

4 horas

Formação Presencial

4 horas

Formação na escola

Novembro

4 horas

Formação Presencial

Dezembro

4 horas

Formação Presencial

4 horas

Formação na escola

 

8. Acompanhamento pedagógico às instituições de educação infantil

O Acompanhamento às Instituições possui três vertentes de ação que se complementam, são eles:

·         encontros de estudo com o grupo de professores e coordenadores pedagógicos;

·         observação da prática docente em sala de aula;

·         acompanhamento dos aspectos gerais (estrutura física, gestão dos recursos humanos e financeiros, entre outros) que interferem no trabalho pedagógico.

O encontro de estudo com o grupo de professores e coordenadores pedagógicos, como já referido, será desenvolvido na forma de acompanhamento das práticas pedagógicas nas instituições de Educação Infantil pelo formador. As metas de acompanhamento serão por bimestre.

O acompanhamento dos aspectos gerais da instituição de Educação Infantil (estrutura física, gestão dos recursos humanos e financeiros) será guiado por instrumento que será reformulado por bimestre de acordo com as demandas da escola.

A modalidade de acompanhamento destinada à observação da prática pedagógica do professor em sala de aula com crianças será realizada através de amostragem, ou seja, cada formador deverá observar uma turma de pré-escola e uma de creche das escolas que estão sob a sua responsabilidade de acompanhamento dentro da sua meta bimestral. A escolha das turmas também deverá atender ao critério de necessidade formativa detectada pelo formador e de aceitação da professora em acolhê-lo em turma. 

 

9.  BIBLIOGRAFIA

BRASIL.Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

BRASIL. CNE/CEB. PARECER 20/2009.  Revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil. 

BRASIL.CNE/CEB. Resolução nº 05, de 07 de dezembro de 2009. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil.

OLIVEIRA-FORMOSINHO. J & KISHIMOTO. T.M (Orgs.). Formação em contexto: uma estratégia de integração. Thomson, 2001.

 

 



[1]Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIF), Centros de Educação Infantil (CEI) e Creches Conveniadas com a PMF/SME.

[2]O polo de formação poderá ser um local que centralize todos os profissionais dos seis Distritos Educacionais, como também locais descentralizados, situados nas seis Regiões de Fortaleza (SER), o que facilita o acesso das cursistas ao local do evento.

[4]O Acompanhamento às Escolas possui três vertentes de ação que se complementam, são eles: encontros de estudo com o grupo de professores e coordenadores pedagógicos; observação da prática docente em sala de aula; acompanhamento dos aspectos gerais (estrutura física, gestão dos recursos humanos e financeiros, entre outros) que interferem no trabalho pedagógico.